Infraestrutura Natural poderia ajudar a resolver as crises de água das cidades brasileiras - Fondos de Agua

Escrito por: Todd Gartner e Suzanne Ozment

Nos últimos anos, graves crises hídricas atingiram as principais cidades do Brasil. Algumas causas são familiares: aplicação inadequada de regulamentações, sistemas de distribuição de água com vazamentos, crescimento da população e desenvolvimento urbano que superam o fornecimento de água disponível. Mas olhando para fora das fronteiras das cidades, surge uma causa menos conhecida: a degradação da infraestrutura natural.

A infraestrutura natural (“infraestrutura verde”) se refere aos espaços naturais como bosques ou zonas úmidas (pântanos ou manguezais) que devem ser tratados estrategicamente para proteger o abastecimento de água corrente a jusante. Se estas áreas naturais forem perdidas na expansão urbana, se converterem em granjas ou se degradarem de outra maneira, as fontes de água da cidade estarão mais propensas a sofrer escassez ou a ser contaminadas. Quando gerenciada adequadamente, a infraestrutura natural dirige mais água potável para as cidades controlando os fluxos de água, evitando a acumulação de sedimentos que de outra maneira afogaria córregos e rios, e absorvendo os contaminantes antes de que fluam para as vias fluviais.

Como aumentar a infraestrutura natural?

Dois elementos centrais poderiam ajudar a garantir mais investimento: uma clara compreensão dos benefícios empresariais e o intercâmbio de conhecimentos sobre a gestão de programas de infraestrutura natural.

Igual que outras 19 cidades da América Latina, São Paulo conta com um Fundo da Água apoiado pela The Latin America Water Funds Partnership, uma associação entre a The Nature Conservancy (TNC), Fundação FEMSA, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Global Environmental Facility (GEF), em associação com muitos outros sócios.